A criação de uma missão – 5º ano – Melhores Práticas OLEM

A criação de uma missão – 5º ano – Melhores Práticas OLEM
6 de junho de 2018 Escola Cristã Jundiaí

Melhores Práticas OLEM

Todos deveriam ter sua missão escrita. Ao realizar o trabalho com os sete hábitos descobre-se a importância de ter uma missão. É a missão que permite que um objetivo claro seja traçado e, consequentemente, ações sejam definidas para que o alvo seja alcançado. A missão é o que possibilita que mudanças e ajustes sejam feitos durante a trajetória sem que o foco se perca.

Nesse sentido, tratando-se de uma escola, uma das missões de serem definidas é a missão da classe. Ela assegura uma unidade e possibilita que o trabalho atinja resultados em um nível potencialmente maior do que se atingiria, caso o foco das aulas recaísse somente sobre o trabalho “conteudista”.

A missão não tem relação com os combinados estabelecidos pela professora, ela deve ser a voz coletiva dos alunos e não a voz de um líder pré- determinado. Além disso, ela não dever estar focada nos aspectos que dizem respeito somente às obrigações dos alunos, ela deve ser carregada de inspiração. Para garantir que todos façam parte da missão, ela deve refletir seus pensamentos e expressar seu potencial.

E como encontrar a “voz da classe”? Stephen R. Covey, criador dos Sete Hábitos para pessoas eficazes, disse: “A voz está na conexão do talento (o que fazemos bem), a paixão (o que amamos fazer), a consciência (o que devemos fazer) e a necessidade (o precisamos fazer)”.

Em outras palavras, uma voz ou missão envolvente deve atrair os interesses dos envolvidos, alavancar seus talentos distintos, satisfazer a consciência e atender a uma necessidade concreta. Não é fácil cumprir todos esses critérios ao mesmo tempo. É nesse momento que o trabalho do professor se torna necessário combinando todos os elementos dessa missão.

Foi trabalhando com esse objetivo que, durante várias semanas, os alunos do 5º A e 5º C construíram a MISSÃO DA CLASSE. Cada ponto foi levantado e analisado por eles, cada frase foi discutida até que cada aluno se apropriasse dela e concordasse para que ela fizesse parte efetiva da missão.

Criou-se sinergia, o trabalho deslanchou e a missão foi concluída: todos sentem orgulho de exibi-la e de recitá-la.

Escola Cristã Jundiaí