Querido diário – Pedro Palazzo La Torres dos Santos – 4º ano C

Querido diário – Pedro Palazzo La Torres dos Santos – 4º ano C
1 de fevereiro de 2018 Escola Cristã Jundiaí

Proposta de produção de texto

3º bimestre / 2017

4º C – Professora Flávia Pincinato Rossi

Querido diário

Pedro Palazzo La Torres dos Santos

 

Hoje acordei muito ansioso, pois estava na casa da minha avó, meus pais tinham viajado para São Paulo, e sempre que eles viajam eles voltam com alguma coisinha para mim e para minha irmã, a Ana.

Fiz as mesmas coisas de sempre: as tarefas, tomei banho, tomei café da manhã, assisti televisão e almocei. Fazendo isso até esqueci que talvez ganhasse um presente. Fui pra escola, estudei, estudei e estudei, mas finalmente fui embora pra casa muito feliz.

Mas, na verdade, já tinha até esquecido do presente, só quando meus pais chegaram que lembrei (minha tia tinha pegado eu e a Ana na escola e ficado com a gente).

Fiquei na expectativa de ganhar um brinquedo ou uma roupa (que não gosto de ganhar) dei um “oi” para minha mãe e meu pai com aquela cara de quem tá querendo alguma coisa!

Passou um tempo, eles foram comer. Eu até achei que não ia ganhar nada, mas continuava na expectativa. Já era tarde, mas finalmente eles foram no meu quarto me dar o presente.

Eles até me “trolaram” primeiro me dando uma roupa (repito: não gosto de ganhar) eu fingi que gostei, mas não gostei muito não, aí eles falaram que tinha outra coisa. Fiquei na expectativa de ganhar Lego, mas na verdade era um fone Bluetooth, daí fiquei muito feliz.

Mas ainda falaram que tinha mais uma coisa. Então achei que era mais roupa, eles me deram a sacola e eu vi que era uma caixa retangular. Aí lembrei que eu já pedia um celular pra eles fazia tempo, mas falavam que só me dariam com doze anos pra eu me tornar responsável até lá. Aí eu falava que já era responsável. Quando eu me toquei que podia ser um celular rasguei a sacola. Era um celular mesmo! Quase quebrei o celular pulando de alegria. Dei um abraço nos dois e agradeci, eu estava muito surpreso e depois disso já queria conectar o fone Bluetooth com o meu celular. Pena que já era tarde e tudo que eu queria fazer teria que fazer amanhã. Acho que nem conseguiria dormir de tão ansioso que eu estava pra amanhã.

Até amanhã querido diário!

Escola Cristã Jundiaí